domingo, outubro 09, 2011

Um perfume de aprovação



“E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.” (Atos 16.25.)

O capítulo 16 de Atos, mostra Paulo tendo uma visão (v.9) que o levou a concluir que Deus desejava usá-lo na Macedônia. Ele e Silas em obediência para lá partiram e durante o tempo em que lá estiveram se dedicaram a oração, pregação do evangelho e batismos (v.13-15). E ainda libertaram uma jovem (v. 16-23) de espírito de adivinhação. Este bem realizado gerou ira naqueles exploradores e o resultado foi Paulo e Silas sendo presos (v.16-23).

Prisão é uma palavra que eu resumiria em: um lugar (ou situação) que dificulta a movimentação e de onde não conseguimos sair sozinhos. Você se encaixa nisto? Você está em uma prisão?

A Bíblia traz muitas promessas. Uma delas é que neste mundo passaríamos por aflições (Jo 16.33). Entretanto, é melhor que soframos fazendo a vontade de Deus (1Pe 3.17). Paulo e Silas estavam totalmente no centro da vontade de Deus. E na prisão.

Eu já estive em muitas “prisões”. Mesmo fazendo a vontade de Deus. Situações que envolvem injustiça, calúnias, violência, difamação, solidão etc. Passamos por uma ou outra dessas prisões. Paulo e Silas viveram todo este mal em um único dia. O que me chama a atenção é o comportamento deles. Totalmente presos (até seus pés estavam amarrados a um tronco (v. 24), mas seus corações estavam livres. A limitação humana deles era total, mas suas almas estavam voando alto!

Dentro daquela prisão, o que eles fizeram? Oraram! Você tem orado em meio às suas provações? Podemos pedir oração a quem quisermos, mas precisamos pagar nosso próprio preço de clamar a Deus (1Ts 5.17). Também louvaram a Deus. Você tem conseguido cantar? A Bíblia nos encoraja a manter uma atitude contínua de adoração em períodos de espera (Sl 71.14). E mais, fica nítido que eles mantiveram a comunhão um com o outro. O que nos leva a refletir sobre o que eles não fizeram na prisão. Nós não vemos Silas dizendo “Paulo, sua boca grande nos trouxe aqui”. Eles não se acusaram, não murmuraram, não negaram Jesus, não blasfemaram. Eles não perderam a cabeça!

Jesus foi claro: Seremos provados. Provas são testes. E a exemplo da escola, espiritualmente elas têm hora para começar e terminar. Vamos sair de toda provação. A questão é se sairemos aprovados ou reprovados. E isso será determinado pelo fruto que produzimos lá.

Somos vistos por Deus e observados pelas pessoas. Os presos escutavam as orações e os louvores de Paulo e Silas. E não ouviam qualquer discussão entre eles. O que Deus (e as pessoas) têm escutado sair de nossas bocas nos tempos de provação? O que tem sido visto em nós nesses dias? Qual o cheiro que está subindo? Um perfume suave de uma vida que adora a Deus em espírito e em verdade ou um fedor de carne estragada?

Nossa vida é toda para Deus (Rm 14.8). Somos uma oferta constantemente entregue no altar. Ovelhas indo para o matadouro deste mundo todos os dias, por amor de Jesus (Rm 8.36). Se a oferta é boa, o cheiro é perfume agradável às narinas de Deus!

Sei que quando alguém nos faz qualquer tipo de mal, o impulso é esbravejar toda a ira. Que quando Deus parece indiferente às nossas dores, sobra até para Ele nossa amargura. Mas sei também que nenhuma tentação justifica nossa queda, uma vez que elas não vão além das nossas forças (1Co 10.13).

Você sairá da prisão. Sua provação terá fim. Mas qual será o saldo da sua experiência? Aquele que confia no Senhor, mesmo no “ano de sequidão” não para de dar frutos (Jr 17.7,8). Podemos frutificar nos dias mais difíceis da nossa vida!

Prova na escola é assim: não passou, tem que repetir. Re-estudar toda a matéria! Israel entende bem disso. Um percurso que poderia ter sido feito em meses, o foi em 40 anos por causa dos desvios de Deus a cada pequena dificuldade.

Quando o cheiro doce de nossa vida é agradável aos olhos de Deus e sobe em meio às lutas, mais do que receber a vitória sobre elas, recebemos a aprovação de Deus. Quanto à provação eu não tenho escolha, mas ser aprovado depende de mim.

Nos dias mais difíceis de sua história, não espante as pessoas com um mau cheiro de amargura e ressentimento. Seja como Paulo e Silas, faça subir uma fumaça de adoração como estilo de vida até os mais altos céus.

A resposta será poderosa: “E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.” (Atos 16.26.)

Carinhosamente em Cristo,

2 comentários:

  1. Que seja de benção, sua tarde, sua semana, sua vida,


    Bjka

    ResponderExcluir
  2. Que mensagem linda! Adorei o blog (: Beijinhos!!

    ResponderExcluir